sábado, 26 de janeiro de 2008

O drama de Escalada


Ao que tudo indica, a corrida contra a balança não é a única batalha que Escalada vem travando desde que chegou ao Botafogo. Segundo uma fonte ligada à comissão técnica da equipe, o argentino está encontrando sérios problemas para se adaptar ao Brasil.

"Nós percebemos isso e estamos muito preocupados", revela esta fonte, que preferiu manter sua identidade em sigilo.


"Acredito que toda polêmica envolvendo seu peso o deixou muito abalado. Foi um choque para ele", explica.Talvez por esta razão, Escalada dá claros sinais de apatia e falta de entrosamento com o resto da equipe durante os treinos.


Nos coletivos, quando marca seus gols, o atacante sequer comemora ao lado dos companheiros. Alguns apontam a língua espanhola como empecilho, mas tanto Ferrero quanto Castillo têm conseguido se relacionar bem com o resto do elenco.


Outros apontam o passado de Escalada como um de seus maiores fantasmas. Ainda muito jovem, com apenas 13 anos, o atacante trocou Ceres, sua pequena cidade natal, por Buenos Aires, para atuar pelo Boca Juniors. Sem oportunidades no clube, ele foi para ainda mais longe de sua casa, sendo transferido para o futebol equatoriano.


Sua vida profissional "cigana" associada à jovem idade pode ser apontada como uma das razões para sua dificuldade em se relacionar.

Jogadores opinam


Para Andre Luís, zagueiro recém-contratado pelo Botafogo, dificilmente Escalada mudará sua postura com o resto do time.

"Também acho que ele esteja com dificuldades para se adaptar, mas acho que isso faz parte do jeito dele. Escalada é muito fechado, "na dele". Acho que isso não vai mudar", opinou o jogador.


"Acho que a idade e a língua podem estar dificultando", arrisca Túlio Souza."Também acho que ele é muito tímido, talvez por isso esteja passando por dificuldades para se entrosar conosco", afirmou.


Quem tem passado mais tempo ao lado de Escalada é o volante Leandro Guerreiro. Se recuperando de uma lesão no púbis, ele puxou para si a responsabilidade de ajudar o argentino a procurar um apartamente no Rio de Janeiro.


Para Leandro, o atacante irá se adaptar."Ele não é "marrento", apenas tímido, mas acho que o fato dele estar num país estrangeiro pesa um pouco. Passei pela mesma situação quando joguei no futebol italiano e só fui me adaptar ao time quase um ano depois", explicou.


Adaptado ou não, Escalada segue como uma dor de cabeça para o Botafogo, que apostou todas as suas fichas no atacante argentino.

2 comentários:

Roberto disse...

Ontem ainda teve uns moleques que foram ao treino vaiar o Escalada ........Cambada de idiotas

rafael disse...

pow nada a ver zuarmos o cara como os
caras ontem no treino
devemos apoialo para q ele possa vir a jogar bem e se sentir em casa como castillo e ferrero ja se sentem e como todo o resto do grupo tbm
força escalada