domingo, 17 de fevereiro de 2008

Castillo e o primeiro "créu" uruguaio do Maracanã



Vencer o Fluminense não tem preço. No entanto, para apimentar ainda mais a vitória, nada como ver o primeiro "créu" uruguaio do Maracanã. A imagem é da fotógrafa do Jornal dos Sports, Nina Lima, única a captar esse momento que cada torcedor alvinegro deve, sem sombra de dúvida, a Thiago Neves.


As provocações do apoiador tricolor apenas aumentaram a vontade dos jogadores alvinegros, que fizeram questão de mandar um "créu" nos tricolores após a vitória. Confira as fotos. Na primeira, Catillo dança enquanto Jorge Henrique, à esquerda, cai no riso. Na segunda, o "Ligeirinho" dá uma aula de créu para o uruguaio.



3 comentários:

jlhg disse...

Castillo é ídolo

tomara q feche o gol domingo contra o Flamengo e nos dê o título

Roberto disse...

a verdade é uma soh... esse time me da orgulho demais.... ver os jogadores se entregando... atacante vindo roubar bola na defesa... se ganharmos o titulo esses caras vao marcar pra sempre os seus nomes na historia do botafogo....

vamo lotar galeraaaa... FOGOOOO

Caruaru disse...

Castillo fechou o gol quando tinha que fechar. Cresceu, e foi um monstro junto com os outros jogadores. A garra uruguaia e a raça argentina se espalharam pelo time. Quando eu vi o Wellington Paulista dar carrinho na nossa linha de fundo pra desarmar o ataque das Flores, eu soube que o jogo era nosso. Em nenhum momento amarelaram, pelo contrário, foram gigantes em campo! Diguinho, Túlio, Ferrero, Alessandro, Wellington Paulista, Castillo, Lucio Flavio! Difícil dizer qual deles foi melhor em campo. Especialmente quando ainda tivemos o Edson salvando no fim do jogo, o Renato Silva passando segurança no segundo tempo, apesar de alguns sustos no primeiro, o Jorge Henrique lutando até não agüentar mais! Que time guerreiro! Ver a cara de decepção do Zé e do Trigo, por sair do jogo, não tem preço. E pensar que ano passado tinhamos jogador dando risada em Buenos Aires... Sem medo de ser feliz: deu orgulho ver esse time jogar contra os Fluflus.

Falta agora a taça de campeão. Será difícil, será árduo, o triplo de suor que exigiram os flores... Mas se entrarem com essa gana, com essa vontade, eu sou muito mais o Botafogo!